Serviços

Ribeirão Grande


Créditos: Secretaria Ambiental Paulista

Parque Estadual Intervales

Com 41.704 hectares de área, o Parque Estadual Intervales abriga a maior área contínua de Mata Atlântica no Brasil. O parque, que está localizado na Serra do Mar, região Sudoeste do Estado de São Paulo, possui florestas que abrigam centenas de nascentes que alimentam o Rio Ribeira de Iguape, além de proteger as cabeceiras do Rio Paranapanema.

A Floresta Ombrósia Densa, que é a cobertura vegetal predominante do parque, precisa de muita água. A flora é bem diversificada e podemos encontrar árvores que atingem até 35 metros de altura. Os destaques ficam para o cedro, epífitas (bromélias e orquídeas), as lianas (cipós), palmito-juçara e a canela.

A exuberância dos ecossistemas da Floresta Ombrósia Densa é uma das mais ricas da Mata Atlântica, pois existe grande ocorrência de endemismos (espécies que só existem na região). A biodiversidade (maior número de espécies por área) do parque é uma das maiores de todo o planeta.

O parque é um dos últimos refúgios para a sobrevivência de algumas espécies que estão ameaçadas de extinção: onça-pintada, mono-carvoeiro e a jacutinga. As espécies endêmicas: pica-pau-da-crista-vermelha e o veado-bororo, também fazem parte da lista de extinção.

O clima na região é ameno. As temperaturas chegam a atingir médias superiores a 22ºC. Durante o inverno, nos topos das serras, a temperatura chega aos 4ºC.

O relevo do parque é bem acidentado, com muitas cavernas e cachoeiras, apresentando diferenças de altitudes entre 40 e 1089 metros.

Contato
E-mail: pe.intervales@fflorestal.sp.gov.br
Telefone: (15) 3542-1511 / (15) 3542-1245

Histórico

Na década de 50, a tentativa de implantar um projeto agropecuário na região não deu bom resultado. Suas terras, então, passaram para controle do Banco Banespa. Com o tempo, o Banespa acabou anexando outras glebas à área e formou a Fazenda Intervales.

Em 1987, a Fundação Florestal adquiriu o imóvel e, em 1995, através do Decreto Estadual número 40.135, o parque passou à categoria de Parque Estadual

Infra-estrutura

O parque possui quatro hospedarias, que podem acomodar até cem hóspedes, em apartamentos de três a seis camas. Os hóspedes poderão desfrutar de uma piscina, salões para eventos, restaurante que serve refeições caseiras e campos esportivos.

Se sua visita for durar apenas um dia, o parque dispõe de quiosques para a realização de piqueniques. Esses quiosques estão localizados perto de um dos lagos existentes.

Atrações

Diversão para todos os visitantes que gostam da natureza. Caminhadas por cavernas e cachoeiras e mais de vinte trilhas, sempre monitoradas, estão à disposição. Para quem pretende se divertir sem monitoramento existe uma trilha autoguiada.

Como chegar ao parque

Seguir pela Rod. Castelo Branco (SP280) até o trevo de Tatuí (km 129). Acessar a SP-127, no sentido Tatuí, e seguir até a cidade de Capão Bonito. Atravessar a cidade em direção ao aeroporto e, no entroncamento de acesso a Ribeirão Grande e Guapiara, optar por uma das direções das placas indicativas do Parque. Por Guapiara são 19 quilômetros de estrada de terra. Se a opção for por Ribeirão Grande a estrada tem 25 quilômetros em terra.

Relação de passeios

1. Gruta Colorida
Percurso: 4 km
Grau de dificuldade: Médio. Molhada.

2. Cachoeira do Mirante
Percurso: 6 km
Grau de dificuldade: Fácil.

3. Gruta do Cipó
Percurso: 3 km
Grau de dificuldade: Fácil. Seca.

4. Gruta do Tatu
Percurso: 3,5 km
Grau de dificuldade: Fácil. Seca.

5. Gruta dos Meninos
Percurso: 1,5 km
Grau de dificuldade: Fácil. Seca.

6. Mirante da Anta
Percurso: 6 km
Grau de dificuldade: Médio.

7. Roda D´Água
Percurso: 5 km
Grau de dificuldade: Fácil.

8. Caçadinha
Percurso: 8 km
Grau de dificuldade: Médio.

9. Cachoeira da Água Comprida
Percurso: 14 km
Grau de dificuldade: Fácil.

10. Gruta do fogo
Percurso: 5 km
Grau de dificuldade: Fácil. Seca.

11. Gruta da Santa
Percurso: 10 km
Grau de dificuldade: Fácil. Seca.

12. Gruta Jane Mansfield
Percurso: 10 km
Grau de dificuldade: Médio.

13. Gruta da Mãozinha
Percurso: 13 km
Grau de dificuldade: Fácil. Seca.

14. Gruta do Fendão
Percurso: 12 km
Grau de dificuldade: Difícil. Molhada.

15. Gruta do Minotauro
Percurso: 14 km
Grau de dificuldade: Difícil. Molhada.

16. Gruta do Zé Maneco
Percurso: 30 km
Grau de dificuldade: Difícil. Seca.

17. Cachoeira das Pedrinhas
Percurso: 28 km
Grau de dificuldade: Difícil.

Gruta Luminosa (área do entorno)
Percurso: 20 km
Grau de dificuldade: Difícil. Molhada.

Cachoeira do Arcão (área do entorno)
Percurso: 16 km
Grau de dificuldade: Difícil.

Gruta dos Paivas (área do entorno)
Percurso: 15 km
Grau de dificuldade: Difícil. Molhada.